PAPEL vs. TECIDO – Quais guardanapos são mais verdes?

  •  
Impacto ambiental

Não é novidade, mas há tempos atrás uma matéria da greengroundswell.com havia chamado a atenção. A intrigante questão – e posterior reflexão – sugere que a sustentabilidade de um produto não se trata só das atividades envolvidas no processo de fabricação, mas de todo o seu ciclo de vida desde suas matérias primas, recursos naturais utilizados até o próprio descarte e capacidade de reutilização desse material.

Este artigo é uma tradução livre da autora Linda Poppenheimer.

Qual é o impacto ambiental de bilhões de guardanapos? Qual é o “mais verde”, os guardanapos de papel ou guardanapos de pano? No tempo que designei para pesquisar esse post, achei difícil localizar comparações de “maçãs com maçãs” e me deparei com dados limitados.

Destaques da história do guardanapo

  • Os romanos antigos usavam panos para limpar os dedos e a boca enquanto jantavam.
  • Durante a Idade Média, um pano foi pendurado na borda da mesa e serviu como um guardanapo comum.
  • No século XVI, os guardanapos foram separados da mesa para uso individual.
  • Durante o século 19, anéis de guardanapo foram criados para ajudar os membros da família a identificar seus guardanapos para reutilização entre lavagens.
  • Scott Paper apresentou a inovação: guardanapo de papel, na década de 1930.

Guardanapos de papel

  • Matéria prima: árvores, papel reciclado (pré-consumidor e pós-consumo)
  • Número de utilizações por guardanapo: tipicamente de uso único
  • Limpeza: Não há
  • Descarte: aterro sanitário, pode ser compostável

Guardanapos de pano

  • Matéria prima: culturas de fibras naturais (algodão, linho, cânhamo), combustíveis fósseis (poliéster)
  • Número de utilizações por guardanapo: varia dependendo do material, qualidade, número de lavagens (pode durar 1 ano ou mais)
  • Limpeza: os guardanapos domésticos são normalmente usados ​​mais de uma vez e são jogados com outras cargas de roupa.
  • Descarte: ciclo de descida para uso como pano, aterro sanitário, alguns podem ser compostáveis

Impacto ambiental

Todos os guardanapos usam recursos e energia e produzem poluentes e resíduos durante a produção, transporte, uso e descarte. Há uma grande variação no material, tamanho e peso do guardanapo, que afeta a quantidade de água e energia que são usadas durante o ciclo de vida de um guardanapo em particular.

Por exemplo, se 50% da população dos EUA usasse 3 guardanapos de papel por dia, isso totalizaria 450.000.000 de guardanapos por 1 dia.

Nota: Trazendo os dados para unidades de medida mais adequadas ao nosso país, analisamos os dados utilizados pela autora e observamos os seguintes resultados.

Pra produzir 100 kilos de guardanapo de papel são necessários 13.200 litros de água (sem incluir água para cultivar a árvore).

Ao mesmo tempo, para produzir os mesmos 100 kilos de guardanapo de pano, 1.125.000 litros de água (isso mesmo, um milhão, cento e vinte e cinco mil litros), sem contar a água utilizada para lavá-lo durante sua vida útil.

Fonte: https://greengroundswell.com/paper-vs-cloth-table-napkins-which-are-greener/2012/09/05/

Mas então, o que fazer?

  • Mostra-se mais sustentável o guardanapo de papel. Também devido ao uso de fibras naturais, sua biodegradação e compostagem é mais eficiente, criando um sistema de descarte natural também sustentável.
  • Evite guardanapos que sejam mais decorativos do que funcionais (por exemplo, alguns guardanapos parecem bonitos, mas são feitos de material rígido que na verdade não limpa os dedos).
  • Melhor ainda, selecione guardanapos feitos de papel reciclado não branqueado com alvejante à base de cloro.
  • Compostar após o uso.

Logotipo sem textoA Sol Nascente Papéis tem uma preocupação genuína com o meio ambiente. Nossa intenção é levar informações que realmente façam a diferença pensando o todo de forma sistêmica e global. Venha conhecer mais sobre nossos produtos e serviços no nosso site, e faça um orçamento conosco.